Um dia desses

O café, como você bem sabe ele é meu eterno companheiro, seja de momentos bons ou ruins; e sei que tu decifras ainda todo o meu jeito bobo de tomá-lo. Sabes de bons olfatos o sabor do qual irei te contar, em muitas vezes nem preciso falar, basta te olhar.

E parece que foi um dia desses… nem faz tanto tempo assim, ainda estou por aqui esfriando o café. Por pouco não queimei a língua– ou será que queimei ao te contar tantas coisas- enfim eu só queria te dizer muitas palavras, porém provavelmente estejam sendo utilizadas para assoprar essa xícara com esse líquido fervendo. Cheguei a constatação que de sopro em sopro acabou esfriando novamente e será que foi assim conosco?

E parece que foi um dia desses… nossos olhares… respirações ofegantes… e um café. Combinação perfeita para o dia. E como sabias me ler, pergunto-te o que eu estava te dizendo? ou será que foi desperdício de café?

E parece que foi um dia desses… que vi tuas fotos na minha galeria. Nunca mais tinha desejado te apagar, como eu fiquei para apagar aqueles momentos- ops! fotos mesmo. Mas o final se tratou disso, correndo contra a xícara para acabar com o café; e tinha esquecido o quão amargo esse era. O sabor de gostar de ti.

E meu texto pode ter um carácter melancólico, mas trata-se de café.Puro ou com leite?. Amargo ou doce?. Muito ou pouco?. Independente da escolha tive que saborear ao longo da bebida. E queria te dizer o quanto esfriou, aquela puta vontade ainda faz aquecer. Mas não se trata disso com o café, ele não merece isso– Inclusive, me veja mais um, por favor!.

O café

Ainda me recordo do nosso último café e você estava linda com aquele olhar inalador. Ainda bem que minha memória captou isso. Uma espécie de cinestesia maluca. E quando lembro dos nossos goles, pareço me afogar nesse café. Grande besteira minha de pensar que tu ias voltar.

E parece que foi um dia desses… Do qual estava coando o café e percebi o quão líquida nossa relação estava. Jogar aquela água quente para fazer aquele pingado era tão gostoso, causadora das minhas respostas de salivação. Só não me contaram que uma hora os pingos iam cessar. E não era para eu tomar tudo de uma vez. Nem cogitava que da próxima vez não iria ter café.

“E estou te esperando, um erro meu. Pois ela não volta mais, a xícara esvaziou e o café acabou.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s